Cesol Sudoeste distribui 3 mil cestas básicas para famílias carentes durante a pandemia

A pandemia de Coronavírus e a necessidade de frear as atividades comerciais provocaram uma crise econômica e social de grande abrangência, cujos os efeitos foram sentidos de forma mais acentuada pelas pessoas em condições sociais mais vulneráveis.

Uma ação da Secretaria de Trabalho, Emprego, Renda e Esportes do Estado (Setre) em parceria com o Cesol Sudoeste e Município de Itapetinga/Instituto Casa da Cidadania buscou aliviar os efeitos da crise e levar segurança alimentar para centenas de família em toda a Região Sudoeste da Bahia e do município de Itapetinga. Assim, forma montadas e distribuídas cestas básicas para famílias cadastradas.

A distribuição ocorreu durante os meses de setembro e outubro e será retomada no mês de dezembro, beneficiando mil famílias carentes durante esses 3 meses.

O representante do Cesol, Tiago Pinheiro, que acompanhou a entrega das cestas afirmou que o sentimento das pessoas contempladas era de profunda alegria. “Algumas famílias não tinham sequer sal em casa, muitas não conseguiram ter acesso ao auxílio emergencial. Então, quando souberam que seriam contempladas, ficaram muito alegres. Eles pediram muito pra que o projeto seja estendido para outros meses”, relatou.

Economia Solidária

As 3 mil cestas montadas contaram com muitos produtos advindos das agricultura familiar e dos empreendimentos assistidos pela política pública, que também vinham sofrendo os efeitos da crise e uma queda nas vendas.

Desse modo, o projeto de distribuição das cestas colaborou para fortalecer e garantir a venda de muitos produtos alimentícios produzidos pelos empreendimentos assistidos. “Esse projeto, além de entregar as cestas nas mãos das pessoas, também pode contemplar a agriculta familiar, uma vez que nós adquirimos todos os produtos que podíamos da agricultura familiar”, declarou Tiago Pinheiro.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.